“A cada dia que vivo; mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade.”

(Carlos Drummond de Andrade)

domingo, 31 de julho de 2011

Alegrias ou mágoas {datas...}

    Às vezes as coisas acontecem, deveriam ser consideradas fatos sem nenhuma importância, mas não consigo, algumas delas povoam minha cabeça por meses, as vezes anos, posso passar por cima, mas não consigo ignorá-las.  Isto acontece com datas que considero importantes, porque meu pai dava tamanha importância a elas, diferente da maioria dos homens, meu pai jamais deixava de lembrar, comemorar e presentear pessoas que amava em datas como Aniversário, Natal, Ano Novo, Páscoa, Aniversário de casamento, dia dos Namorados, enfim...   Não sou diferente dele e se pareço esquecer, não foi o caso, não esqueço nunca e a pessoa deveria olhar para trás, pois se fizesse veria que não se lembrou de me enviar sequer um e-mail no meu aniversário, Natal, Ano Novo, Páscoa... 
  Então no dia dos namorados e aniversário, fiz apenas uma mensagem fria, de propósito a frieza, pois quando muito, o que tenho recebido são respostas as minhas mensagens, nada pensado com carinho, com desejo de mandar.   São apenas detalhes pequenos?   São, claro que sim, são, mas somados são também a demonstração do grau de importância que nos é dada. 
  As datas passaram, mas deixaram suas marcas, é uma bobagem eu estar falando disso agora, mas estou trazendo isto comigo desde o dia 04 de dezembro e resolvi colocar para fora, poderia dizer que sem mágoas, mas também não seria verdade, só não estranhe se eu “””esquecer””” todas as próximas datas, certamente não será por falta de amor, que isto tenho demais.

    Que não seja tomado por revolta, não é, foi apenas um desabafo para dissipar a mágoa.

D. Trugillo.

Himalaya

Slides e links de todas as postagens